Banco Mundial aprova empréstimo de US$ 150 milhões ao Brasil

O montante será destinado a programas de saúde e educação pública e "inclusão social" no Sergipe

Washington – O Banco Mundial (BM) aprovou nesta quarta-feira um empréstimo de US$ 150 milhões para programas de saúde e educação pública e “inclusão social” no Sergipe.

Segundo a instituição multilateral com sede em Washington, os programas beneficiarão 2 milhões de pessoas que vivem no nordeste e incluem atividades para a “consolidação da gestão fiscal e a inovação no setor público”.

“Sergipe tem um bom desempenho na educação, na saúde e no crescimento da renda, em comparação com outras regiões do Nordeste”, disse o governador do Estado, Marcelo Déda, segundo o comunicado do BM.

“Mas também sabemos que há muito que precisamos melhorar”, acrescentou. “Já iniciamos as principais reformas necessárias para melhorar nossos resultados atuais e com esse programa atenderemos os segmentos mais pobres da população”.

O programa para o Sergipe inclui ações que levam em conta o gênero, especialmente nas áreas de saúde, educação e inclusão produtiva, e promoverá medidas para reduzir a violência contra as mulheres após a criação da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres no estado.

O BM explicou que a missão da entidade é o aprimoramento da identificação de problemas de gênero e o desenvolvimento de métodos para resolvê-los.

“Ao enfocar os problemas mais difíceis e tomar medidas para resolvê-los, o estado de Sergipe demonstra seu compromisso com a erradicação da pobreza e da desigualdade e a promoção do crescimento econômico sustentável”, disse Deborah Wetzel, diretora do BM para o Brasil.

O empréstimo, que terá uma única parcela, tem a garantia do Brasil e um prazo de vencimento de 28,5 anos, com um período de carência de um ano, informou o BM.