Banco Europeu de Investimentos financiará empresas gregas

O BEI hesitava havia meses, temendo ficar exposto demais na Grécia, mas, agora, cedeu às pressões da Grécia e da União Europeia

Atenas – O Banco Europeu de Investimentos (BEI) vai conceder 1,44 bilhão de euros em empréstimos para empresas gregas com problemas, dando assim um estímulo à cambaleante economia do país, informou o Ministério das Finanças da Grécia neste sábado.

Num momento em que os bancos gregos dependem de dinheiro do Banco Central Europeu (BCE) para sobreviver e relutam em financiar empresas, a não ser as de grande porte, o governo da Grécia e a União Europeia vêm pressionando o BEI –o braço de investimentos de longo prazo do bloco– para que preencha essa lacuna.

Mas o BEI hesitava havia meses, temendo ficar exposto demais na Grécia –que ainda não se afastou do risco de um risco de insolvência caótica que poderia forçar o país a abandonar o euro. Os projetos de financiamento do BEI para a Grécia haviam se resumido a meros 10 milhões de euros este ano, disse a repórteres o ministro grego das Finanças, Yannis Stournaras, depois de uma reunião com o diretor do banco, Werner Hoyer.

“O BEI vai reativar seu engajamento na Grécia o mais breve possível”, afirmou Stournaras. “Parece que também pode haver boas notícias neste país”, declarou o ministro grego do Desenvolvimento, Costis Hatzidakis, que também tomou parte do encontro.

O governo grego está desesperado por encontrar meios de reavivar rapidamente a economia do país, agora no quinto ano de recessão.