Balanço anual do BNDES depende de acordo com AES

O fechamento do balanço do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deste ano depende do acordo com a multinacional americana AES, controladora da Eletropaulo, de acordo com o diretor financeiro do banco, Roberto Timotheo da Costa, que divulgou nesta terça-feira (30/9) o balanço dos últimos oito meses do banco. A AES possui uma dívida de 1,2 bilhão de dólares com o BNDES.

No caso de acordo com a AES, o banco sairia do prejuízo acumulado até agosto, 2,1 bilhões de reais, para um lucro de 390 milhões no final deste ano – inferior ao lucro de 550 milhões registrados em 2002. Se o contrato, entretanto, não for assinado, Timótheo informou que o banco vai declarar um prejuízo que será recorde na história da instituição.

Ele destacou que, no momento, não há nenhuma razão para acreditar que o acordo não vai ser assinado em dezembro. O BNDES está trabalhando com várias equipes nas empresas controladas pela AES e “todos estão fazendo o dever de casa”.

No primeiro semestre, os provisionamentos lançados no balanço relacionados à dívida da AES resultaram em um prejuízo de 2,4 bilhões no período. O banco conseguiu recuperar parte das perdas nos meses de julho e agosto, quando acumulou lucro líquido de 300 milhões de reais e o prejuízo acumulado do ano caiu para 2,1 bilhões.

Sem as provisões para a AES e outras empresas, o BNDES teria tido lucro de 347 milhões de reais de janeiro a junho. Como conseqüência das perdas do primeiro semestre, o patrimônio líquido do banco caiu de 12,3 bilhões em dezembro de 2002 para 10,1 bilhões.

Com informações da Agência Brasil