Azevêdo convida Trump “para sentar-se à mesa” na OMC

Durante a campanha, a OMC foi classificada como um "desastre", e Trump deu a entender que poderá deixá-la caso não haja mudanças

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, propôs nesta sexta-feira à nova administração de Donald Trump que “se sente à mesa” de negociação para expressar suas questões com o comércio internacional.

Durante uma coletiva de imprensa na sexta-feira em Davos no Fórum Econômico Mundial, Azevêdo defendeu o “diálogo” e convidou o novo presidente americano a “sentar-se à mesa para falar de suas preocupações”.

“É preciso esperar e ver o que vai acontecer, escutar suas preocupações”, disse Azevêdo, reconhecendo que é “difícil especular” sobre o novo governante americano.

Donald Trump prometeu durante sua campanha retirar os Estados Unidos do Acordo Transpacífico de Cooperação Econômica (TPP) – negociado durante anos por Washington com onze países da região Ásia-Pacífico-, que chamou de “desastre” para o país.

Durante a campanha, a OMC também foi classificada como um “desastre”, e Trump deu a entender que poderá deixá-la caso não haja mudanças, sobretudo em matéria de tarifas alfandegárias.