Auxílio-desemprego chega a menor nível em 44 anos nos EUA

A queda acentuada, no entanto, esconde tendências subjacentes no mercado de trabalho devido a falta de energia em Porto Rico e nas Ilhas Virgens

Washington – O número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos recuou 22 mil na última semana e chegou ao total de 222 mil, menor patamar em 44 anos, segundo informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira.

A queda foi provocada pela falta de energia em Porto Rico e nas Ilhas Virgens. Analistas ouvidos pelo The Wall Street Journal previam 239 mil solicitações. O dado da semana anterior foi revisado de 243 mil para 244 mil.

A queda acentuada esconde tendências subjacentes no mercado de trabalho. Muitos moradores de Porto Rico e das Ilhas Virgens que precisam fazer o pedido devem fazê-lo por meio de fichas de papel, pois a falta de energia e os danos na infraestrutura provocados pelos furacões Irma e Maria estão atrapalhando o processo eletrônico.

Isso transformou o que seria uma provável tempestade de pedidos em uma garoa, de acordo com um economia do Departamento do Trabalho.

Mesmo com a interrupção da energia elétrica em Porto Rico e nas Ilhas Virgens, no mês passado o número de pedidos de auxílio-desemprego subiu por causa dos furacões. Outra tempestade, Harvey, afetou os números também na Flórida, Geórgia e Texas.

Nas próximas semanas, o número de pedidos por aumentar na Califórnia por causa das queimadas que atingiram a parte norte do Estado, destruindo casas e empresas.

O patamar segue, de qualquer modo, perto das mínimas históricas, em um sinal de que o mercado de trabalho americano está saudável.

A média móvel das últimas quatro semanas, calculada para reduzir a volatilidade do dado, recuou a 248.250, após atingir um pico em mais de um mês em meados de setembro.

O número de trabalhadores que recebeu auxílio-desemprego há mais de uma semana recuou a 1,888 milhão na semana encerrada em 7 de outubro, no menor patamar desde dezembro de 1973. Esse dado sai com uma semana de atraso.

A taxa de desemprego nos EUA recuou a 4,2% em setembro, patamar mais baixo desde o início de 2001. Fonte: Dow Jones Newswires.