Autoridade do BC italiano quer BCE mais ativo em meio a crise

Para Fabrizio Saccomanni, o Banco Central Europeu deveria ter permissão para adotar um papel mais ativo na crise do mercado

Florença – O Banco Central Europeu (BCE) mostrou que pode adotar medidas políticas não convencionais e deveria ter permissão para adotar um papel mais ativo na crise do mercado, afirmou o diretor-geral do Banco da Itália (banco central) nesta quarta-feira.

“Acho que o BCE deveria ter um papel mais ativo e permissão para ter uma influência mais ativa na estabilização do mercado”, disse Fabrizio Saccomanni.

“Acredito que existe um consenso geral de que a estabilidade monetária e a estabilidade financeira devem ser buscadas ao mesmo tempo, e os bancos centrais têm uma participação”, completou.

“Acho que aumentaria o poder do BCE se for reconhecido formalmente que o Banco Central Europeu pode buscar tanto a estabilidade monetária quanto financeira.” Falando no mesmo painel, o Comissário Europeu para Questões Monetárias, Olli Rehn, afirmou que o Tratado Europeu que formou o BCE já permite que o BCE dê suporte a objetivos mais amplos assim como à estabilidade de preços.

“Não vejo uma contradição aqui”, disse Rehn.