Atividade econômica recua 0,3% em maio, aponta Serasa

Economistas atribuem resultados negativos ao baixo dinamismo da atividade econômica, em consequência da Selic alta para combater a inflação

São Paulo – O Indicador de Atividade Econômica da Serasa Experian, chamado de PIB Mensal, recuou 0,3% em maio ante aumento de 0,5% em abril deste ano, já com ajustes sazonais.

Com o resultado, o recuo da atividade econômica em relação a maio de 2013 foi de 0,1%. No acumulado do ano, a economia brasileira desacelerou de uma alta de 1,4% para 1,1% de abril para maio. No acumulado em 12 meses, alta passou de 2,1% para 1,8%.

Economistas da Serasa Experian atribuem os resultados negativos ao baixo dinamismo da atividade econômica, em consequência da Selic alta para combater a inflação e do baixo grau de confiança de consumidores e empresários “em relação à evolução das condições econômicas prospectivas”.

“(Isso) acaba inibindo investimentos por parte das empresas, bem como a disposição em ampliar o endividamento por parte dos consumidores”, dizem em nota enviada à imprensa.

Pelo lado da oferta agregada, o maior recuo em maio na comparação com abril foi na atividade agropecuária (-1,6%), seguido por queda de 0,2% na atividade industrial. Apenas o setor de serviços registrou crescimento, de 0,2%.

No acumulado de janeiro a maio, a Serasa Experian ressalta que o setor industrial foi o único a apresentar queda, de 1,1%, enquanto agropecuária e serviços tiveram altas de 1,8% e 1,6%, respectivamente, embora esses resultados revelem desaceleração em relação aos verificados em abril.

Do ponto de vista da demanda agregada, os investimentos se mantiveram estáveis de abril para maio, apesar de, na comparação com maio de 2013, terem apresentado queda de 6,8%.

O consumo do governo e das famílias teve comportamento um pouco melhor: alta de 0,6% e 0,2%, respectivamente, em maio ante abril. O melhor desempenho mensal ficou com as exportações, que avançaram 0,7% em maio. As importações cresceram 0,5%.