Até que ponto Trump vai “chutar o pau da barraca”?

Poucos temas foram tão martelados por Donald Trump na campanha quanto o comércio internacional - e seu poder nessa área é grande

São Paulo – Poucos temas foram tão martelados por Donald Trump na campanha quanto o comércio internacional.

E deu certo: ele ganhou a eleição com uma base de perfil branco, mais velho e sem ensino superior – um grupo que não usufruiu muito os benefícios da globalização.

Um estudo recente verificou que desde 2000, a polarização política se acentuou mais justamente nas áreas americanas que mais sofreram impacto da competição internacional.

A resposta de Trump a esse cenário foi dizer que iria rejeitar a nova Parceria Transpacífica, renegociar o NAFTA (Tratado Norte-Americano de Livre Comércio) e impor pesadas condições e tarifas sobre a China.

Até que ponto ele pode fazer isso? A margem de manobra de um presidente americano é muito maior para fechar a economia do que para abrir.

“O presidente pode renegociar acordos de livre-comércio e elevar tarifas de importação sem aprovação do Congresso, mas uma política comercial agressiva deve gerar retaliação dos parceiros comerciais, mitigando os benefícios do aumento de tarifas de importação”, diz um relatório lançado na sexta-feira pelo Itaú Unibanco.

Ou seja, o TPP provavelmente será morto por inanição, mas é possível que boa parte do status quo seja mantido – tanto por pressões internas de empresas americanas que se beneficiam dele, tanto por forças pró-comércio dentro do próprio Partido Republicano.

“O que a história dos acordos comerciais até agora mostram é que os países tendem a respeitar o concordado”, disse Sandra Polónia Rios, Diretora do CINDES.

A declaração foi no Seminário de 40 anos da Funcex (Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior), realizado na última sexta-feira em São Paulo.

Os analistas consideram que mesmo um EUA parado significa um desperdício de oportunidades, e que no mínimo medidas simbólicas devem sair do papel, como declarar oficialmente a China como manipuladora do câmbio:

“O presidente Trump terá que fazer alguma coisa em comércio porque não pode passar de forma impune por uma reversão do discurso de campanha”, diz o embaixador Carlos M. Cozendey, Subsecretário-geral de Assuntos Econômicos.

Ele espera medidas de defesa comercial mais setoriais e discricionárias, como já vem acontecendo com o aço. Nada muito além disso sobreviveria a desafios levados para a OMC (Organização Mundial do Comércio).

Trump promete um crescimento de 4% enquanto vários órgãos colocam a faixa de crescimento potencial do país mais próxima dos 2%.

Para chegar lá, ele deve focar em mais estímulo fiscal por meio de um grande programa de infraestrutura e cortes de impostos, o que pode gerar pressões inflacionárias e prejudicar os emergentes.

“Ele vai realmente chutar o pau da barraca e as opiniões vão se dividir”, diz Otaviano Canuto, diretor executivo do Banco Mundial.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Bispo Mario Zan Ferreira Viana

    JESUS WILL COME BACK SOON

  2. Como empresario e cidadao americano, investidor, engenheiro eletronico e filantropo e vivendo nos Estados Unidos ha mais de 20 anos e tambem pertencente ao partido republicano ( ja fui democrata quando nao entendia bem o pais). Voce que escreveu isto eu pergunto, quantos anos voce viveu nos Estados Unidos? Qual e o seu conhecimento de Estados Unidos, desculpe mais voce nao entende o que esta acontecendo nos Estados Unidos. O que aconteceu foi o povo americano esta cansado de perder os empregos deles para o Mexico e a China e verem os salarios diminuirem e preco de educacao e saude dispararem. Os democratas dormem com os Sauditas e com o pessoal de wallstreet e Clinton seria um pau mandado dessas pessoas. Ao contrario Mr. Trump nao recebeu dinheiro de nenhuma empresa ou governo e por isto vai fazer o que e melhor. Voce que escreveu isto deveria ler mais, lamento voce esta num nivel que precisa melhorar. Voce nao sabe mais a Apple ja esta avaliando trazer a fabrica de iPhone de volta para os Estados Unidos. A Ford acabou de anunciar que nao vai mudar uma das fabricas para Mexico. Mr. Trump esta deixando todo mundo com medo, por uma simples razao em vez de Apple ganhar $100 Bilhoes com as vendas dos productos vai ganhar $50 Bilhoes mais os $50 bilhoes vao ser gastos nos Estados Unidos com emprego. Para quem nao sabe Mr. Trump vai receber por ano como presidente $1 dollar. Voce acha que ele precisa de dinheiro. Voce acha que ele vai fazer o errado para os Estados Unidos. Queria o Brasil ter um Trump, nos tivemos um Ladrao corrupto e analfabeto o Lula, e uma ex-terrorista e militante do partido comunista Dilma Russet que os dois gastaram entre $3-$4 trilhoes de dollares do povo brasileiro. O nivel ai esta pessimo infelizmente.

  3. Henrique Barbero

    Trump nem assumiu governo e estao condenando.

  4. Sergio Murilo de Oliveira

    Vamos esperar dois anos e passar a régua. Não acredito que o status quo mude tanto assim. Não é preciso morar nos Estados Unidos para fazer uma análise sobre o momento atual. China, Japâo e Arábia Saudita carregam muitos títulos de dívida americana em suas reservas e não vão ficar passivos em caso de grandes rupturas. Grandes empresas elegeram 95% dos candidatos que apoiaram para o congresso e têm um lobby muito forte. Não vão apoiar nada que não seja bom para os negócios. Se os EUA olharem só para dentro vão perder também o bonde da história, especialmente em questões como clima, indústria 4.0 e descarbonização da matriz energética.