Atacadão ajudará expansão em grandes centros, diz Carrefour

Nesta tarde, o grupo Carrefour anunciou o lançamento da rede Supeco no Brasil, na cidade de Sorocaba

Sorocaba – A nova bandeira de atacado de autosserviço do grupo Carrefour deve auxiliar a companhia na expansão do formato para grandes cidades e capitais, avaliou nesta quarta-feira, 08, o diretor geral do Atacadão, Roberto Müssnich.

Nesta tarde, o grupo anunciou o lançamento da rede Supeco no Brasil, na cidade de Sorocaba.

Com metragem menor que a bandeira já existente, o Atacadão, a rede terá mais penetração em espaços urbanos, na avaliação de Müssnich.

A empresa não deu uma meta para inaugurações de novas lojas Supeco no País.

O CEO do grupo Carrefour no Brasil, Charles Desmartis, reiterou apenas a meta da empresa de inaugurar 20 lojas entre junho deste ano e junho de 2015, em todos os formatos.

A meta inclui não só Atacadão e Supeco, mas também a nova bandeira de minimercados, o Carrefour Express, lançada este ano e que já chegou a sua segunda loja.

A entrada do Carrefour no chamado “atacarejo” se deu em 2007, quando o grupo comprou o Atacadão. A segunda bandeira desse nicho chega depois de lojas Supeco terem sido testadas na Espanha.

Hoje, o grupo tem 10 lojas da bandeira em terra espanhola e uma na Romênia. Adquirida pelo Carrefour na Espanha nos anos 90, a marca Supeco ficou “engavetada” durante anos até ser recuperada em 2012, disse Müssnich.

O executivo responsável pelo atacado de autosserviço descartou que o Supeco possa canibalizar o Atacadão.

Embora ambas as bandeiras atendam o mesmo tipo de cliente (em geral pequenos comerciantes), a área das lojas Supeco é menor. São entre 1,5 a 3 mil metros quadrados enquanto lojas Atacadão têm cerca de 7 mil metros quadrados.

Mesmo com o lançamento de novas bandeiras, Desmartis não descartou que a companhia possa retomar a expansão dos tradicionais hipermercados Carrefour.

“Não abrimos hipermercados há quatro anos, mas falamos em relançar a expansão, embora com cautela”, afirmou o executivo. Já no Atacadão, a previsão é de inauguração de 8 a 12 lojas por ano pelo menos nos próximos dois anos.