Argentina oficializa acordo “Stand-By” ao FMI para atenuar crise do peso

Diretora-gerente do FMI não revelou o montante do programa de empréstimo, mas analistas estimam que o pedido seja de US$ 30 bilhões

Washington, 10 mai (EFE).- A Argentina pediu formalmente nesta quarta-feira ao Fundo Monetário Internacional (FMI) um Acordo Stand-By para enfrentar a crise provocada pela forte desvalorização do peso em relação ao dólar nos últimos dias.

“O ministro da Fazenda da Argentina, Nicolás Dujovne, solicitou que nossas equipes trabalhem juntas visando um Acordo Stand-By de alto acesso para apoiar o programa econômico integral do país”, indicou a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, em comunicado divulgado depois de se reunir com Dujovne.

Lagarde não revelou o montante do programa de empréstimo, mas analistas estimam que o pedido seja de US$ 30 bilhões. O tipo de acordo condiciona a Argentina ao cumprimento de determinados objetivos macroeconômicos para receber o dinheiro do FMI.

Ajuda internacional

O ministro de Finanças da Argentina, Luis Caputo, revelou nesta quinta-feira que, além do Fundo Monetário Internacional (FMI), o país também pediu ajuda financeira ao Banco Mundial (BM), ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. E dizer que a grande diferença do Brasil pra Argentina hoje, nada mais é graças ao Arminio Fraga em 1999 que adotou o tripé macro econômico e o câmbio livre, tanta histeria na época por algo que até hoje nos salva de uma quebradeira bem pior.