Argentina modificará disposição de poderes executivos em projeto econômico

A mudança proposta visa a uma disposição que daria ao poder executivo poderes maiores para "redesenhar" os departamentos governamentais

Buenos Aires – Um projeto econômico de emergência apresentado ao Congresso da Argentina nesta semana será modificado em uma tentativa de obter apoio ao reduzir os poderes executivos contidos na medida, disseram nesta quarta-feira os parlamentares aliados ao presidente Alberto Fernández.

A proposta do governo busca fundos para reforçar os gastos sociais à medida que o novo governo de Fernández enfrenta uma inflação de quase 55% e uma economia que deverá recuar pelo terceiro ano consecutivo em 2020.

O projeto de lei “Solidariedade Social e Reativação da Produção” também aumentaria os impostos sobre exportação de grãos.

A mudança proposta visa a uma disposição que daria ao poder executivo poderes maiores para “redesenhar” os departamentos governamentais. A nova linguagem “poderia ajudar a obter apoio entre os parlamentares da oposição”, informou o jornal financeiro local El Cronista.

O membro da Câmara dos Deputados Dario Martínez, do partido de Fernández, propôs que o artigo que concede esses poderes seja removido do projeto, de acordo com o serviço de notícias estatal Telam.

“Estamos trabalhando nessa mudança”, disse à Reuters o parlamentar José Ignacio de Mendiguren.