Após 27 meses de alta, venda de carros novos cai no Brasil

Resultado reflete a desaceleração na demanda de clientes corporativos, que até então sustentava o crescimento nas vendas

Depois de 27 meses de alta, o mercado de veículos novos teve em agosto queda em relação a igual mês do ano anterior. O resultado reflete a desaceleração na demanda de clientes corporativos – como locadoras, produtores rurais e outros frotistas – que até então sustentava o crescimento nas vendas, com base em descontos oferecidos pelas montadoras.

Em agosto, a retração foi de 2,25%, segundo a Fenabrave, federação que reúne as concessionárias. Foram 243 mil unidades emplacadas no País, considerados automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

No acumulado do ano, no entanto, o desempenho do mercado continua positivo: foram emplacados 1,794 milhão de veículos, alta de 9,9% em relação a igual período do ano passado.

A expansão vista no setor automotivo desde 2017 é puxada basicamente por consumidores pessoa jurídica. Mesmo com a economia frágil, esses clientes encontraram condições vantajosas para comprar veículos, uma vez que as montadoras ofereciam descontos para liberar estoques.