Amazon abre processo para contestar contrato do Pentágono com a Microsoft

Reclamação e o pedido de investigação foram protocolados na Corte de Apelações dos EUA sob sigilo

A Amazon.com abriu um processo numa corte federal dos Estados Unidos, na sexta-feira, para contestar uma decisão do Departamento de Defesa, que no mês passado resolveu agraciar a concorrente Microsoft com um contrato de computação em nuvem orçado em até 10 bilhões de dólares.

A reclamação e o pedido de investigação foram protocolados na Corte de Apelações dos EUA sob sigilo, de acordo com um porta-voz da Amazon Web Services, uma das divisões da gigante de comércio online fundada pelo bilionário Jeff Bezos.

A empresa não detalhou os argumentos de sua reclamação.

Os documentos contêm “informações de propriedade intelectual, segredos comerciais e informações financeiras confidenciais” que poderiam “causar grave dano competitivo a ambas as partes”, disse a Amazon em uma petição para medidas protetivas.

“Os registros dessa contestação de licitação conterá provavelmente informação sensível similar”, segundo o texto.