Alívio para Grécia prejudicaria Alemanha, diz Rösler

A Alemanha é a maior economia da zona do euro e seus títulos soberanos são considerados um dos mais confiáveis do continente

Londres – O ministro da Economia da Alemanha, Philipp Rösler, rejeitou a ideia de os credores oficiais renunciarem aos direitos sobre a dívida da Grécia e argumentou que isso provocaria um rombo no orçamento alemão e poderia colocar em risco o rating de seu país.

Rösler, que é membro do Partido Liberal Democrata (FDP), um dos integrantes da coalizão de governo, afirmou à revista alemã Wirtschaftswoche que o perdão da dívida da Grécia pelos credores oficiais acabaria prejudicando o orçamento federal e esse rombo precisaria ser preenchido. Além disso, a Alemanha “também não pode descumprir as metas (orçamentárias); em vez disso precisa continuar como uma âncora de estabilidade e solidez na zona do euro”, disse.

A Alemanha é a maior economia da zona do euro e seus títulos soberanos são considerados um dos mais confiáveis do continente. A fé dos investidores no país permitiu que ele se beneficiasse da crise de dívida da zona do euro à medida que os fluxos de capital para ativos seguros provocou queda nos custos dos empréstimos ao país para níveis historicamente baixos.

Os líderes da zona do euro estão avaliando meios de ajudar a Grécia a sair da crise econômica e de dívida que já dura anos. Uma solução possível seria os credores oficiais do país, incluindo outros membros da zona do euro, concordarem em renunciar a parte dos direitos sobre a dívida grega que detêm. As informações são da Dow Jones.