Alemanha quer negociação comercial mais ampla com EUA

Mesmo sem isenção para tarifas, país europeu pediu que as negociações comerciais continuem, independentemente de as taxas serem aplicadas

Berlim – A Alemanha reduziu as esperanças de que uma isenção das tarifas dos Estados Unidos sobre aço e alumínio possa ser estendida aos países da União Europeia, mas pediu que as negociações comerciais continuem, independentemente de as taxas serem aplicadas.

Os EUA impuseram tarifas de importação de 25 por cento sobre o aço e 10 por cento sobre o alumínio em março, mas forneceram uma isenção temporária até 1º de maio para a UE.

Peter Beyer, coordenador transatlântico da Alemanha, disse que uma prorrogação da isenção seria um sucesso. “Mas não devemos ter muita esperança sobre isso”, falou ao diário Rhein-Neckar Zeitung.

Nem a chanceler alemã, Angela Merkel, nem o presidente francês, Emmanuel Macron, parecem ter feito progressos significativos para convencer o presidente norte-americano, Donald Trump, a conceder isenções às tarifas da UE durante as reuniões em Washington na semana passada.

Caso os Estados Unidos abandonem as isenções para a UE, o ministro da Economia, Peter Altmaier, disse que os países europeus decidiriam se implementariam contra medidas.

Mas, independentemente de haver ou não uma isenção, Altmaier disse que os europeus devem conversar com os Estados Unidos sobre a tentativa de chegar a um acordo para baixar as tarifas em um espectro mais amplo de produtos, especialmente na manufatura.