Aéreas aceitam conciliação para reajuste de salários

Conciliação prevê reajustes parcelados de salários e pisos, de 5,5% em fevereiro e 5,5% em maio, além de um aumento retroativo a dezembro

São Paulo – O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) informou nesta quarta-feira que aceitou proposta do ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra, de conciliação da convenção coletiva para o setor da aviação civil.

Em comunicado, a entidade afirmou que a proposta prevê reajuste de salários e pisos de 5,5 por cento na folha de fevereiro e mais 5,5 por cento na de maio, reajuste retroativo a dezembro de 11 por cento nos benefícios e pagamento de abono de 10 por cento do salário, com piso mínimo de 300 reais.

O ministro também propôs a criação de comissões paritárias para debater questões como folga mensal agrupada e a escala de 5 dias de trabalho para 1 dia de folga. Os representantes sindicais terão até 22 de fevereiro para informar sobre o resultado das assembleias.