Abiquim apura déficit US$ 31,5 bi da indústria química

Entre janeiro e outubro de 2014, o déficit já alcança US$ 26,2 bilhões, impulsionado por resultados adversos no segundo semestre

São Paulo – A indústria química nacional acumulou prejuízo comercial de US$ 31,5 bilhões entre novembro de 2013 e outubro deste ano, segundo a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).

Entre janeiro e outubro de 2014, o déficit já alcança US$ 26,2 bilhões, impulsionado por resultados adversos no segundo semestre.

De acordo com a entidade, o prejuízo de mais de US$ 31 bilhões em um período de 12 meses superou as projeções e foi alcançado antes do previsto.

Esperava-se que o número ocorresse no acumulado de 2014.

As compras externas nos meses de julho, agosto, setembro e outubro superaram as exportações em US$ 4 bilhões a cada mês.

Em outubro, por exemplo, as importações somaram US$ 4,4 bilhões, contra importações totais de US$ 1,3 bilhão, salientou a Abiquim.

“Melhorias nos marcos normativos de regimes importantes como o drawback e o foco em ações de facilitação de comércio são os grandes destaques de comércio exterior no ano. Em 2015, a agenda de competitividade continuará prioritária para o setor, sobretudo no atual e gravíssimo contexto de escalada da participação de importados no atendimento do consumo interno de produtos químicos”, destacou em nota a diretora de Assuntos de Comércio Exterior da Abiquim, Denise Naranjo.

Os dados da Abiquim mostram que as importações entre novembro do ano passado e outubro deste ano totalizaram US$ 45,9 bilhões.

As exportações, por sua vez, movimentaram apenas US$ 14,4 bilhões.

Em termos de volume, as compras externas totalizaram, no mesmo período, 40 milhões de toneladas, contra 14,9 milhões de toneladas exportadas.

No acumulado de janeiro a outubro, por sua vez, as importações somaram US$ 38,4 bilhões e as exportações chegaram a US$ 12,2 bilhões.

Houve, dessa forma, queda de 0,6% nas importações e elevação de 2,2% nas exportações.