Telescópio captura disco de poeira ao redor de estrela

Capacidade do instrumento Sphere, do Very Large Telescope (telescópio do Observatório Europeu do Sul – ESO, na sigla em inglês), deixou os cientistas otimistas

São Paulo – Um instrumento construído para estudar planetas fora do sistema solar capturou uma imagem extremamente nítida de um disco de poeira em torno de uma estrela.

A imagem mostra não apenas o anel com uma extrema nitidez, mas também o potencial da máquina em suprimir o brilho intenso da estrela vista na imagem acima.

A capacidade do instrumento Sphere, do Very Large Telescope (telescópio do Observatório Europeu do Sul – ESO, na sigla em inglês), deixou os cientistas otimistas.

Isso porque é muito difícil um instrumento conseguir fazer uma imagem tão nítida diante de uma estrela como HR 4796, mesmo com o forte brilho do astro.

A expectativa é que o instrumento revolucione o estudo sobre esses planetas que orbitam outras estrelas que não o Sol, os exoplanetas.

O Sphere combina várias técnicas avançadas para conseguir o melhor contraste possível em imagens diretas de exoplanetas.

Trata-se de um instrumento muito complexo, baseado em tecnologias inovadoras. Por isso, os pesquisadores já afirmam que com essa imagem é possível saber que o instrumento superou todas as expectativas.

Os objetivos principais do Sphere são encontrar e caracterizar através de imagens diretas exoplanetas gigantes que orbitam estrelas próximas.

É um grande desafio, pois esses planetas estão muito próximos de suas estrelas e são menos brilhantes do que elas.

Numa imagem normal, mesmo com as melhores condições de observação, a forte luz da estrela ofusca completamente o fraco brilho do planeta.

Por isso, a concepção do Sphere foi focada para que ele consiga atingir o maior contraste possível na pequena região do céu em torno da estrela brilhante.

Depois de vários testes, o instrumento estará disponível a toda a comunidade astronômica no final de 2014.