Tasmânia proíbe os organismos geneticamente modificados

Segundo o governo da ilha, o objetivo é proteger a indústria agrícola e a pecuária da região

Sydney – O governo da ilha da Tasmânia, na Austrália, anunciou nesta quinta-feira que estenderá indefinidamente a proibição aos cultivos e animais geneticamente modificados para proteger a indústria agrícola e a pecuária da região.

O subchefe do governo de Tasmânia, Bryan Green, disse em comunicado que a ilha manterá vigente a moratória aos organismos geneticamente modificados que foi aprovada em 2001.

“Não haverá uma data para o fim desta moratória para dar aos negócios da Tasmânia um incentivo positivo para investir em marketing e no desenvolvimento da marca para aproveitar ao máximo o potencial das oportunidades, já que este é um estado livre de organismos geneticamente modificados”, disse Green.

O subchefe do governo regional afirmou que a moratória prevê como exceção o uso de organismos modificados no cultivo de papoulas para uso farmacêutico.

Os outros organismos modificados, sejam vegetais ou animais, continuarão proibidos na Tasmânia, exceto para seu uso em pesquisas genéticas para o desenvolvimento de tratamentos e remédios para humanos.