Syngenta diz que China aprovou importação de polêmico milho

China aprovou oficialmente as importações de uma semente de milho geneticamente modificada que estava no centro de uma série de processos judiciais

Pequim – A China aprovou oficialmente as importações de uma semente de milho geneticamente modificada que estava no centro de uma série de processos judiciais relacionados a exportações dos Estados Unidos, afirmou a empresa de sementes Syngenta nesta segunda-feira, encerrando incertezas depois de cinco anos de avaliações.

A semente Agrisure Viptera, da Syngenta, esteve sob o escrutínio desde o ano passado, quando a China rejeitou mais de 1 milhão de toneladas de embarques de milho após detectar vestígios da semente transgênica não aprovada, conhecida na indústria como MIR 162.

A rejeição dos embarques afetou os preços globais de milho e levou agricultores e comerciantes, como a Cargill e a Archer Daniels Midland Co, a processarem a Syngenta, pedindo centenas de milhões de dólares em indenizações.

“A aprovação abrange grãos de milho e subprodutos de processamento, como grãos de destilaria secos (DDGs), para alimentação e a alimentação animal”, disse a empresa em um comunicado enviado por email na segunda-feira.

A Syngenta, principal empresa de agroquímicos do mundo, não informou quando a aprovação de importação vai ser efetivada.