SpaceX planeja levar turistas para a órbita terrestre ainda em 2020

Em acordo com a Nasa, empresa aeronáutica planeja vôo particular na espaçonave Dragon, com a intenção de levar até 4 cidadãos à órbita terrestre

São Paulo – Nesta semana, a empresa de transportes aeroespaciais SpaceX divulgou que está planejando levar quatro turistas a uma viagem espacial. A excursão, prevista para o segundo semestre de 2020, acontecerá em parceria com a companhia de turismo Space Adventures e os turistas espaciais irão orbitar o planeta Terra a bordo da espaçonave Dragon.

Embora não existam detalhes sobre a preparação dos viajantes – ou até mesmo sobre as especificações da viagem, a SpaceX acredita estar preparada para a operação. Durante os últimos anos, a companhia do empresário sul-africano Elon Musk desenvolveu, como parte de um acordo com a agência espacial Nasa, uma nave que seria capaz de levar astronautas para a Estação Espacial Internacional. Essa nave recebeu o nome de Dragon e, após finalizados os testes de lançamento, a companhia concluiu que ela está apta para realizar o transporte.

A Space Adventures, responsável pelas viagens espaciais nas cápsulas Soyuz, da Agência Espacial Russa, disse para a NBC que a missão deve durar cerca de cinco dias, e sairá do porto espacial de Cabo Canaveral, na Flórida. Ainda que não tenham sido revelados muitos detalhes sobre o vôo, algumas informações sobre o interior da espaçonave foram reveladas: a nave é rodeada por janelas medianas, dispõe de várias telas sensíveis ao toque e os trajes personalizados são resistentes a chamas, resfriados e pressurizados.

Os detalhes do acordo financeiro da SpaceX não foram divulgados; ano passado, porém, a SpaceX firmou uma parceria com a companhia Bigelow Aerospace para levar cidadãos até a Estação Espacial Internacional por 52 milhões de dólares. Essa nova missão, no entanto, é diferente: ela não tem como objetivo atracar na Estação, mas sim dar um passeio com os passageiros por volta do planeta Terra.

A companhia de Elon Musk não é a única a almejar vôos espaciais privados. Jeff Bezos, fundador da Amazon, também está no mercado com a Blue Origin, sua empresa privada de aeronáutica. Com uma nave parecida com a Dragon, da SpaceX, a companhia deseja enviar tripulantes para passarem um tempo no espaço de forma particular – mas cada vaga custará cerca de 200 mil dólares. Se as iniciativas derem certo da SpaceX e outras companhias de exploração comercial do espaço derem certo, guardar dinheiro para viajar à órbita terrestre pode se tornar tão comum quanto economizar para a casa própria.