Proteção a áreas marinhas deve aumentar 150% até 2020

De acordo com pesquisa realizada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), atualmente somente 4% das áreas marinhas do mundo são protegidas

São Paulo – De acordo com uma das Metas de Aichi para a conservação da biodiversidade, até 2020, 10% das áreas marinhas do planeta devem ser protegidas. No entanto, o objetivo está longe de ser alcançado.

O estudo Planeta Protegido 2012, apresentado nesta quinta-feira (18) na COP11, na Índia, apontou que, para atingir a meta de Aichi, o número de áreas de proteção ambiental marinhas deve aumentar 150%, até a próxima década.

Isso porque, de acordo com a pesquisa, realizada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), atualmente somente 4% das áreas marinhas do mundo são protegidas.

A situação das zonas de conservação ambiental terrestres é melhor, mas também merece atenção: até 2020, segundo a Meta de Aichi, 17% das áreas terrestres do planeta devem ser protegidas. Por enquanto, 12,7% são.

O estudo – que está em sua primeira edição e deverá ser realizado anualmente, para monitorar o progresso das áreas de conservação globais – ainda aponta algumas ações que devem ser priorizadas para que a Meta de Aichi seja alcançada.

Entre elas: maior envolvimento das comunidades locais na conservação da biodiversidade e mais estudos e cruzamentos de dados sobre o tema.

Confira o estudo Planeta Protegido 2012 na íntegra, em inglês.