Primeiro urso polar nascido nos trópicos poderá ser sacrificado

Com problemas de saúde, veterinários do zoológico de Singapura consideram sacrificar o urso polar de 27 anos caso ele não apresente melhoras

Inuka, o primeiro urso polar nascido nos trópicos, talvez tenha de ser sacrificado por causa de uma piora de seu estado de saúde, informou o zoológico de Singapura, onde vive.

O mamífero tem 27 anos, dois a mais que a expectativa de vida média dos ursos brancos em cativeiro.

A Wildlife Reserves Singapore indicou que um exame médico mostrou, em 3 de abril, uma degradação do estado de saúde de Inuka, que recebe tratamento por problemas de artrite.

A atividade do urso diminuiu nos últimos meses, indica em um comunicado o operador do zoológico, acrescentando que ele prefere ficar descansando a interagir com os cuidados.

Inuka, que celebrou seus 27 anos dezembro com uma torta gelada de salmão nasceu no zoológico de Singapura.

Ele será examinado novamente no final do mês.

“Se for constato que sua saúde não melhora com os cuidados intensivos, a equipe que cuida dele podertá tomar a difícil decisão de não permitir que desperte da anestesia”, afirmou a Wildlife Reserves Singapore em seu comunicado.

A União Internacional para a Conservação da Natureza considera o urso polar um animal vulnerável e ameaçado pelas mudanças climáticas.

Segundo a organização Fundo Mundial para a Natureza (WWF), apenas restam 22.000 ursos polares em liberdade.