Por que galáxias como a Via Láctea são tão comuns no Universo?

Cientistas reuniram provas de que as fusões podem formar galáxias de disco e que este é um fenômeno comum, o que explica o grande número galáxias como a Via Láctea

Existem muitas galáxias de disco como a Via Láctea no Universo. E este fato sempre foi um mistério para os astrônomos, pois as simulações de computador apontavam que deveria existir um número maior de galáxias elípticas, ou seja, com outro formato.

Durante décadas os cientistas acreditaram que da fusão de galáxias de disco (como a Via Láctea) surgiam galáxias elípticas por causa das simulações de computador feitas na década de 70. E que, portanto, a maioria das galáxias deveria ser elíptica. Galáxias de disco são como regiões de gás e poeira em forma de panqueca e são diferentes das galáxias elípticas.

O problema é que estes resultados contradiziam as observações diretas. Os astrônomos afirmaram que 70 por cento das galáxias já investigadas são de disco – que incluem as galáxias espirais como a Via Láctea e as galáxias lenticulares – no espaço.

Agora, uma equipe, liderada pelo japonês Junko Ueda, da Sociedade Japonesa para a Promoção da Ciência (Sociedade Japonesa para a Promoção da Ciência), reuniu provas de que as fusões podem formar galáxias de disco e que este é um fenômeno comum, o que explica a grande quantidade de galáxias como a Via Láctea no espaço.

Os cientistas analisaram com ajuda do telescópio Alma, do Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) e de outros radiotelescópios a distribuição de gás de 37 galáxias no Universo próximo (entre 40 e 600 milhões de anos-luz de distância da Terra) e que estão em fase final de fusão. E concluíram que quase todas as fusões mostram regiões de gás molecular em forma de panqueca e são, por isso, galáxias de disco em formação.

A compreensão do mistério do nascimento de galáxias de disco é um passo importante para a astronomia. O estudo é o maior sobre o gás molecular em galáxias feito até hoje e proporciona uma perspectiva única de como a Via Láctea pode ter ser formado.