Pesquisadores podem ter resolvido mistério de “múmia que grita”

Corpo de nobre mumificado impropriamente intriga arqueólogos

São Paulo – Arqueólogos podem ter resolvido o mistério da “múmia que grita”, um corpo preservado de boca aberta que foi encontrado perto de múmias da realeza. O cadáver não foi propriamente mumificado, o que intrigou pesquisadores por anos.

De acordo com o The Independent, o corpo, conhecido como “Unknown Man E” (“Homem Desconhecido E”, em tradução livre), pode ter pertencido ao príncipe Pentewere, filho de Ramses III.

Registros históricos indicam que ele foi enforcado por estar envolvido em uma trama para matar seu pai. Marcas encontradas no pescoço da múmia e análise de DNA indicam que o corpo era mesmo de Pentewere. Ele também estava envolvido em um material considerado impuro pelos egípcios: pele de carneiro.

Apesar da traição do príncipe não ter dado certo, evidências arqueológicas indicam que Ramses morreu aos 60 anos, mas não de morte natural. Ele teria sido assassinado, tendo sua garganta cortada, conforme dados de 2012.