Pesquisadores encontram material extraterrestre em rochas africanas

Um grupo de pesquisadores europeus descobrem material orgânico nunca visto na Terra

São Paulo – Um grupo de pesquisadores franceses e italianos encontrou evidências da presença de carbono extraterrestre em rochas na Terra. As amostras foram localizadas em rochas da África do Sul, formadas cerca de 3,3 bilhões de anos atrás.

De acordo com um artigo publicado pelo ScienceDirect, para descobrir o tipo de material que compunha as rochas, a equipe utilizou uma técnica conhecida por ressonância paramagnética eletrônica, que estuda a composição química das moléculas presentes nos sedimentos rochosos.

Na primeira amostra recolhida, duas camadas de material orgânico insolúvel foram detectadas. Uma camada era mais similar – na questão da composição – a outras amostras recolhidas de rochas ao redor do mundo. No entanto, ao observarem a segunda camada dessa amostra, os pesquisadores descobriram que ela não se assemelhava a nenhuma rocha terrestre que já tivesse sido estudada.

A segunda camada possuía uma composição parecida com um material orgânico rico em hidrogênio, normalmente encontrado em condritos carbonáceos – um tipo de meteorito da espécie condrito que apresenta 3% de carbono em sua formação. Com uma espessura de apenas 2 milímetros, é provável que essa camada tenha sido formada após diversos impactos.

A equipe sugeriu que, assim que o meteoro de 3 bilhões de anos caiu na superfície terrestre, ele liberou para o ar um material com base em carbono que se formou em uma camada, antes de ser coberto por cinzas vulcânicas. O autor Frances Westall, do Centro de Biofísica Molecular, na França, acredita que a quantidade de material era provavelmente alta. “O material orgânico dos meteoritos ricos em carbono deveria estar ‘chovendo’ em uma taxa bastante alta.”, disse ao New Scientist. Se isso tiver realmente acontecido, é provável que esta não seja a única camada rochosa de outro planeta presente no globo terrestre.

No entanto, não seria uma tarefa fácil encontrá-las. Partindo do ponto de que as rochas sofrem transformações ao longo dos anos, o material orgânico presente nelas pode se incorporar no ciclo de carbono utilizado por organismos vivos.

O estudo também indica que, daqui para frente, serão necessárias técnicas especiais para diferenciar materiais produzidos por seres vivos de materiais orgânicos vindos do espaço, já que estes podem ter se misturado no processo de criação e evolução do planeta Terra.