Pesquisadores desenvolvem coração feito de espuma

Pesquisadores americanos desenvolveram em uma impressora 3D o coração feito de um novo material capaz de imitar formatos de orgãos

São Paulo – Pesquisadores da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, desenvolveram, em uma impressora 3D, um “coração” feito de novo material macio e flexível com a consistência de espuma capaz de imitar formatos de orgãos.

Todo o material é formado com um novo tipo de polímero e é composto de poros interligados que permitem bombear sangue para as demais partes do corpo usando menos energia e mais elasticidade do que os corações artificiais já desenvolvidos.

É bem simples de entender: imagina que você está lavando louça. A esponja na sua mão está cheia d`água. Se você apertá-la, o líquido será extraído. Pronto. A mesma coisa, acontecerá com o coração de espuma bombardeando fluidos para o corpo.

O desenvolvimento desse material dá a esperança para novas pesquisas e produção de novos orgãos.

“Nesse estudo, vimos o efeito dos poros no organismo, mas gostariamos de fazer os atuadores de espuma com mais rapidez, para que possamos aplicar mais força. E agora estamos focando em biocompatibilidade”, disse Rob Shepherd, professor assistente de engenharia mecânica e aeroespacial.