PDVSA continua conversa com Petrobras sobre refinaria

Estatal continua o diálogo para manter sua participação na refinaria Abreu e Lima, projeto conjunto com a Petrobras no nordeste do país

Caracas – A companhia petrolífera estatal venezuelana PDVSA continua o diálogo para manter sua participação na refinaria Abreu e Lima, um projeto conjunto com a Petrobras no nordeste do país.

“Nós queremos ficar aí”, disse o ministro do Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, também presidente da PDVSA.

Na semana passada a Petrobras manifestou sua disposição em manter a associação com a PDVSA na refinaria que está sendo construída no na região metropolitana de Recife, em Pernambuco, desde que a companhia venezuelana contribua com 40% dos US$ 17 bilhões investidos na obra.

“Temosconversas, uma discussão que não se dá com microfones. Temos documentos que vêm do Brasil então depois decidimos se é assim ou não é assim”, afirmou Ramírez.

“Temos comunicações com eles que têm que nos responder formalmente”, acrescentou, sem oferecer detalhes.

O projeto da refinaria binacional Abreu e Lima surgiu durante os governos de Lula e de Hugo Chávez, que deu especial atenção ao projeto.

No entanto, a aliança passou por diferentes problemas devido a divergências nos avais apresentados pela PDVSA para participar do projeto, que a Petrobras não considerou adequados.

A Petrobras iniciou em 2007 a construção da refinaria com recursos próprios e já concluiu 80% das obras.

A PDVSA indicou que tinham apresentado diferentes alternativas, mas não se chegou a um acordo, embora as negociações continuem.

As duas empresas concordaram inicialmente em construir uma refinaria com capacidade para processar 230 mil barris diários de petróleo, na qual a Petrobras teria 60% e a PDVSA 40%. EFE