Paradeiro de chinês envolvido em caso de edição genética é encontrado

Mantido sob vigilância, He Jiankui está em um alojamento de sua universidade

São Paulo – Desaparecido há mais de um mês, o cientista chinês He Jiankui teve seu paradeiro finalmente revelado pelo The New York Times no dia 28 de dezembro. De acordo com o jornal, He se encontra em um alojamento da Universidade de Ciência e Tecnologia do Sul da China, onde o biofísico afirma ter desenvolvido a pesquisa necessária para gerar os primeiros bebês com código genético alterado em laboratório.

A reportagem afirma que o cientista é mantido sob forte esquema de segurança, mas não está claro se os guardas trabalham para o governo chinês, para a universidade ou para outra organização que tenha interesse em controlar seu paradeiro.

Ação de cientista preocupou comunidade

O alojamento onde He está vivendo é usado para hospedar acadêmicos visitantes da universidade, e atualmente, guardas à paisana são vistos circulando pelos entornos no prédio. Segundo o jornal, He pode se comunicar por e-mail e por telefone, e tem se correspondido com colegas de trabalho, embora já conte com alguns inimigos em pouco mais de um mês.

“Ele foi extremamente irresponsável com os funcionários, parceiros e investidores”, disse Liu Chaoyu, com quem He co-fundou a empresa de testes genéticos Vienomics, em entrevista ao The New York Times. Liu o viu pela última vez no dia anterior à conferência em que foi revelada a existência dos bebês. “Ele não discutiu nada conosco antes de fazer seu anúncio e tivemos que lidar com tudo isso inesperadamente.”

O mistério que cerca os desdobramentos da revelação feita pelo biofísico evidenciam a cautela com a qual o governo e a comunidade científica da China vêm lidando com a questão. Desde o ocorrido, poucas informações oficiais foram dadas sobre o caso,e funcionários da universidade foram proibidos de falar com a imprensa. Ao que tudo indica, a ação de He causou grande impacto e levará um tempo para ser solucionada.