Olho biônico devolve visão a homem com degeneração macular

Aposentado britânico que sofria há oito anos de degeneração macular no olho direito recuperou parte da visão graças ao implante de um "olho biônico"

Londres – Um aposentado britânico que sofria há oito anos de degeneração macular no olho direito recuperou parte da visão graças ao implante de um “olho biônico”, um microchip inserido no centro da retina que lhe permite perceber as imagens através de óculos com uma câmera de vídeo, informou nesta terça-feira a imprensa local.

A operação, realizada no hospital Royal Eye de Manchester, no norte da Inglaterra, é a primeira deste tipo no mundo, já que nunca houve um procedimento como este em um paciente com degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

O implante da prótese consiste na colocação de um microchip na mácula, o centro da retina, com eletrodos que estimulam a recepção que chega até o cérebro a fim de que este receba sinais visuais.

Ao redor do olho se coloca um receptor ao qual a informação chega através de uma câmera instalada nos óculos e, de lá, para um processador de sinal, um pequeno computador que fica na cintura do paciente, de onde retorna por uma conexão sem fio até chegar ao nervo ótico.

“Agora posso ver o rosto do meu irmão e desfrutar muito mais dos jogos do Manchester United na televisão”, afirmou o britânico Rob Flynn, de 80 anos, a primeira pessoa no mundo que combina visão natural e artificial, em declarações publicadas pelo jornal “The Telegraph”.

“Os olhos são a coisa mais preciosa do ser humano. Meu cérebro ainda está tentando averiguar o que está acontecendo, mas me disseram que tudo vai melhorar com o tempo”, acrescentou Flynn.

A tecnologia do olho biônico, desenvolvida pela companhia americana Second Sight, já tinha sido implantada em pessoas que sofriam de retinose pigmentar, mas nunca em um paciente com degeneração macular relacionada à idade, uma doença que afeta mais de 500 mil pessoas no Reino Unido.