O vídeo que toda marca de protetor solar queria ter criado

A ideia do artista Thomas Leveritt foi a seguinte: utilizar uma câmera com luz ultravioleta para mostrar os danos que o sol causa na pele das pessoas

São Paulo – Com praticamente dois milhões de views em menos de uma semana, um vídeo postado pelo artista Thomas Leveritt virou notícia nos últimos dias.

A ideia de Leveritt foi a seguinte: utilizar uma câmera com luz ultravioleta para mostrar os danos que o sol causa na pele das pessoas.

No vídeo, é possível observar que peles aparentemente perfeitas, na verdade, estão cheias de manchas invisíveis para o ser humano.

Num dado momento da filmagem, Leveritt demonstra como os óculos que protegem dos raios UV aparecem com a câmera especial: pretos, assim como o protetor solar.

Na sequência, o rapaz exibe as pessoas passando o protetor solar e como a pele desprotegida fica “preta” e, automaticamente, protegida do sol.

Como disse Wagner Brenner, do Update Or Die, o vídeo poderia ser o melhor comercial de protetor solar que você já viu.

Mas por que nenhuma marca pensou nisso? Vale reler o artigo do publicitário Raul Santa Helena postado no Adnews Insights que, parafraseando o filósofo Marshall McLuhan, diz que se você quiser saber tudo sobre água, jamais poderá se basear apenas na opinião de um peixe (aqui).

É a chamada “zona de ignorância” ou “zona de imersão ambiente”.

“No caso do peixe dentro d’água, é justamente a água aquilo que ele desconhece completamente. Exatamente por estar imerso nela, ele não consegue percebê-la como um todo, em sua plenitude e complexidade”, diz Raul.

Veja o vídeo:

//www.youtube.com/embed/o9BqrSAHbTc