A NASA explica porque o mundo não vai acabar em 2012

Agência espacial americana dá respostas às superstições sobre o fim do mundo e garante que a Terra não será destruída em 2012

São Paulo – Desde que começaram a circular pela web os rumores sobre o possível choque entre a Terra e o suposto planeta Nibiru e também a história do calendário maia, a NASA vem recebendo milhares de cartas de pessoas temerosas.

A maioria delas questiona a veracidade das teorias que afirmam que o fim do mundo acontecerá no dia 21 de dezembro de 2012. E para tranquilizar os mais desesperados, a NASA inaugurou uma página na qual explica as teorias mais populares. Confira abaixo algumas explicações:

O calendário Maia termina em 2012?

Segundo a NASA não, o calendário maia não termina em 2012. A data de 21 de dezembro indica apenas o fim de um longo ciclo. Inclusive, explicou a agência, ele funciona da mesma maneira como o calendário que temos em casa: assim como o nosso recomeça no dia 1º de janeiro, um novo período recomeçará no calendário maia.

Existe algum planeta chamado Nibiru, Planeta X ou Eris se aproximando da Terra a ponto de serem ameaças de destruição total?

Mais uma vez, a resposta da agência é um sonoro não. Segundo a NASA, se houvesse planetas se aproximando da Terra, astrônomos já teriam detectado a sua presença há, no mínimo, dez anos. Além disso, os mesmos estariam agora visíveis a olho nu. Eris é real, mas é um planeta anão como Plutão e se manterá distante da Terra.

O alinhamento dos planetas pode impactar na Terra?

Para a NASA não há nenhuma previsão desse tal alinhamento nas próximas décadas e mesmo que houvesse, seu impacto na Terra seria mínimo. Segundo a NASA, alinhamentos já aconteceram em 1962, por exemplo, 1982 e 2000. Todo mês de dezembro, explicou a agência, a Terra e o Sol se alinham próximos ao centro da Via Láctea, mas isso é perfeitamente normal.


Algum meteoro irá atingir a Terra em 2012?

A Terra sempre foi alvo de cometas e asteroides, lembra a NASA, mas grandes impactos são raros. O último deles aconteceu há 65 milhões de anos e foi o responsável pela extinção dos dinossauros. Hoje, contudo, astrônomos da NASA estão de olho no espaço e já concluíram que não existe nenhum meteoro ameaçador, como aquele que matou os dinossauros.

Há perigo na tempestade solar prevista para acontecer no ano que vem?

A agência explica que a atividade solar atinge picos a cada 11 anos e, nessas ocasiões, é possível que haja falhas em transmissões de satélites. Mas, segundo a NASA, não há qualquer risco previsto para 2012. O pico da próxima atividade pode acontecer entre o ano que vem e 2014. Não será, contudo, nem um pouco diferente de outros ciclos ao longo da história.

E o deslocamento polar? É verdade que a crosta terrestre é capaz de realizar ruma rotação de 180 graus em poucos dias ou horas?

Um movimento reverso de rotação da Terra é impossível, pontua a NASA. De acordo com a agência, os continentes se movimentam de maneira lenta. Esse fato, porém, é irrelevante para a suposta teoria de deslocamento, que afirma existirem alterações nas posições geográficas dos polos e do eixo de rotação da Terra.

A agência lembra que o campo magnético terrestre muda de modo irregular a cada 400 mil anos, em média. Contudo, essa modificação não causa prejuízos ao planeta e é improvável que algo do gênero aconteça nos próximos milênios.

Não está satisfeito com as respostas da agência espacial americana? No vídeo abaixo, em inglês, alguns dos principais cientistas da NASA explicam mais detalhes sobre as principais previsões de fim do mundo.