Neil deGrasse Tyson é investigado por assédio sexual

Portal sobre informação religiosa Patheos publicou artigo no qual duas mulheres acusaram o astrofísico, de 60 anos, de comportamentos abusivos

Los Angeles (EUA) – As emissoras “Fox” e “National Geographic” estão investigando o cientista e divulgador Neil deGrasse Tyson após conhecerem recentes acusações que lhe envolvem em supostos episódios de assédio sexual, informou nesta sexta-feira o site da revista “The Hollywood Reporter”.

“Levamos muito a sério estes assuntos e estamos revisando estas recentes informações”, afirmaram “Fox” e “National Geographic” sobre o apresentador do programa “Cosmos”.

Os principais responsáveis por este programa mostraram uma postura similar. “O credo no coração de ‘Cosmos’ é seguir as provas aonde levem. Os produtores de ‘Cosmos’ não podem fazer menos nesta situação. Estamos comprometidos com uma investigação profunda sobre este tema e atuaremos consequentemente logo que conclua”, declararam.

O portal sobre informação religiosa Patheos publicou na quinta-feira um artigo no qual duas mulheres acusaram o astrofísico, de 60 anos, de comportamentos abusivos.

Katelyn N. Allers, professora associada de Física e Astronomia na Universidade Bucknell, e Ashley Watson, que foi assistente de Tyson, acusaram o cientista de tocá-las de forma inadequada ou fazer insinuações sexuais explícitas.

Estas duas acusações se unem a uma mais antiga de Tchiya Amet, que em 2014 assegurou que Tyson a estuprou quando ambos eram estudantes universitários.