NASA registra a cauda do Sistema Solar pela 1º vez

Cauda é como a de um cometa. Mas trata-se de um prolongamento da heliosfera, uma espécie de bolha feita de partículas que estão ao redor do Sol

São Paulo – A sonda Ibex, da NASA (agência espacial americana) registrou a cauda do Sistema Solar pela primeira vez. Os cientistas já imaginavam que essa cauda existia, mas o objeto nunca tinha sido observado.

Essa cauda é como a de um cometa. Mas trata-se de um prolongamento da heliosfera, uma espécie de bolha feita de partículas que estão ao redor do Sol. Para encontrá-la, os pesquisadores analisaram dados coletados durante três anos pela sonda Ibex, que mapeou os limites do Sistema Solar.

Ibex encontrou uma área com dois lóbulos com partículas em baixa velocidade e outros dois com partículas em alta velocidade. Segundo os cientistas, a figura formada lembra um trevo de quatro folhas. A explicação para isso é que o Sol envia as partículas mais rápidas de seus polos e as mais lentas da região equatorial.

As partículas ejetadas pelo Sol viajam uma enorme distância até mudar de direção e se juntar ao fluxo criado pelo movimento da galáxia no material interestelar. Essas partículas acabam na cauda do Sistema Solar e ficam para trás.

Achar essa cauda pode ajudar os cientistas a ter uma ideia da direção em que o Sistema Solar se move pela Via Láctea. Os astrônomos pretendem, agora, incorporar a descoberta em modelos computacionais para entender o funcionamento da heliosfera.