Movida a radiação solar, espaçonave idealizada por Carl Sagan tem voo teste aprovado

O primeiro voo da LightSail, ainda em Terra, acontece em 20 de maio

Durante uma entrevista para a televisão americana realizada em 1976, o astrônomo Carl Sagan (1934-1996) falou sobre uma forma de viagem espacial idealizada por ele, que parecia saída de um romance de ficção-científica:

“Existe um projeto tremendamente empolgante chamado Navegação Solar. Ele viaja por meio da radiação e das partículas emitidas pelo Sol, o “vento” do Sol. Como elas têm aceleração constante, elas podem levá-lo para o meio do sistema solar muito mais rapidamente do que a propulsão de foguetes convencionais.”

Na entrevista, o criador e apresentador da série Cosmos mostra o que parece ser um pedaço recortado de um teto de zinco: o modelo do que ele imaginava ser o futuro das viagens espaciais.

Quase 40 anos depois de o astrônomo idealizar o conceito de Navegação Solar, espaçonave criada por ele, batizada de LightSail, finalmente terá um voo teste. A vela é uma criação da Planetary Society, uma organização não governamental cofundada por Sagan em 1980.  

A LightSail não será a primeira espaçonave a tentar voar com velas solares. O Japão e os Estados Unidos já testaram com sucesso a tecnologia. Mas a vela criada pela Planetary Society pode ser o modelo com mais chances de ser adotado no futuro. Ele custa 4,5 milhões de dólares, valor considerado baixo no setor da exploração espacial, e não exige combustível, um dos elementos que mais aumentam os custos de um voo.

O primeiro teste da LightSail, ainda em terra, acontece em 20 de maio. Se todos os sistemas funcionarem, a espaçonave vai para o espaço em abril de 2016.

Fonte: Washington Post