Mortos por Ebola superam 6 mil e situação em Serra Leoa piora

Autoridades em Serra Leoa registraram 537 novos casos de Ebola na semana até 30 de novembro, contra 385 na semana anterior.

O número de mortos em decorrência da epidemia de ebola subiu para 6 070, dentre 17 145 casos registrados da doença, até 30 de novembro, afirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quarta-feira, acrescentando que o vírus continua se espalhando intensamente em Serra Leoa.

Autoridades em Serra Leoa registraram 537 novos casos de Ebola na semana até 30 de novembro, contra 385 na semana anterior, disse a OMS em sua mais recente atualização do surto.

“A transmissão continua persistente e intensa em todo o país, com exceção do sul”, afirmou a organização, acrescentando que na capital, Freetown, foram registrados 202 dos 537 casos recentes.

“Em áreas ocidentais da Serra Leoa, como Freetown e Port Loko, a capacidade de tratamento e isolamento continua a ser saturada por um grande volume de novos pacientes”, disse.

Guiné, Libéria e Serra Leoa respondem por todas as mortes, com exceção de 15 delas, no pior surto de Ebola do mundo. Serra Leoa registrou 1 455 dos 2 039 novos casos nos três países nos últimos 21 dias, período de incubação do vírus.

“Em nível nacional, há agora leitos suficientes nas instalações de tratamento contra o Ebola para cuidar e isolar todos os casos em cada um dos três países, embora a distribuição desigual de leitos e casos signifique que existem deficiências graves em algumas áreas”, disse a OMS.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)