Mistério das pedras que andam na Califórnia é resolvido

Com fotos e GPS, cientistas desvendaram fenômeno climático que movimenta grandes rochas por até centenas de metros

São Paulo – Desde os anos 40, um mistério intriga cientistas: o das centenas de pedras enormes que se movimentam por vários metros e deixam rastros no Vale da Morte, na Califórnia, Estados Unidos.

Nesta semana, os pesquisadores Richard e James Norris, junto com Ralph Lorenz, Jib Ray e Brian Jackson, publicaram na revista científica PLOS ONE uma explicação para o fenômeno.

Com o uso de uma estação de meteorologia, fotos e equipamentos de GPS, o movimento ocorre em condições climáticas específicas, quando chuvas criam uma superfície d’água que congela durante a noite.

Na manhã seguinte, o sol faz com que esse gelo quebre em placas que são movimentadas pelo vento, empurrando as pedras em meio ao barro.

Estas condições climáticas não são comuns e não favorecem a observação, o que explica a dificuldade de verificar e entender o fenômeno até agora:

“O ‘caminhar’ das rochas é lento e relativamente breve, então uma observação casual provavelmente não registra este movimento”, diz o estudo.