Matemático premiado pede cuidado nos cortes de recursos para pesquisa científica no Brasil

Artur Ávila participou da cerimônia de entrega de medalhas da Olimpíada Brasileira de Matemática

O pesquisador do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Artur Ávila, disse nesta segunda-feira (20) que entende o momento de dificuldade econômica do Brasil, mas defendeu que haja cuidado nos cortes de recursos destinados à pesquisa no país, em especial na área de matemática. Artur ganhou no ano passado a Medalha Fields, considerada no meio acadêmico o Prêmio Nobel de Matemática, e foi o primeiro brasileiro a conquistar a premiação.

O pesquisador, que participou da cerimônia de entrega de medalhas da edição 2014 da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), no Theatro Municipal, no centro do Rio, é inspiração para os alunos que se destacaram na competição e fez uma palestra pela manhã, no Rio, para os medalhistas.

Para ele, esses jovens estão aproveitando as oportunidades que têm à disposição, sem deixarem de se divertir: “A Olimpíada ajuda muito na motivação porque o aluno está em um ambiente que estimula mais a criatividade e a imaginação. Isso deixa a coisa mais divertida e saudável”.

O matemático diz que, por desconhecimento, muitas pessoas sentem repulsa pela matéria e isso pode prejudicar o entendimento. Ele ressalta que existem dificuldades educacionais no Brasil que impedem o aproveitamento de talentos, mas fica satisfeito em ver tantos jovens incentivados para o estudo da matemática.

“Todos esses garotos que estão aqui entusiasmados certamente vão continuar aprendendo é vendo que o objetivo está sendo alcançado aos poucos. Ainda tem muito a ser feito, mas isso aqui é uma parte importante”, avalia.