Laboratório abre no Brasil com foco em Hepatite C e AIDS

Gilead abre escritório no Brasil, para registrar medicamentos, desenvolver pesquisas e ampliar parcerias com institutos de pesquisa

São Paulo – O laboratório farmacêutico Gilead abre o primeiro escritório na América do Sul, para ampliar sua atuação no Brasil.

O escritório em São Paulo será responsável por desenvolver estudos, parcerias e tratamentos específicos para a realidade brasileira. Em julho de 2015, a Gilead irá abrir um centro de qualidade e distribuição em Brasília.

Com a abertura de uma filial no Brasil, Gregg Alton, vice presidente executivo, pretende “ir além do sistema de saúde, a partir de parcerias locais”.

Em conjunto com a Universidade Federal da Bahia, o laboratório está desenvolvendo um projeto para o combate a hepatites virais na Amazônia. A universidade, reconhecida por suas pesquisas na área, irá capacitar médicos locais para diagnósticos e tratamentos.

Uma das primeiras ações do escritório em São Paulo será registrar um medicamento para o tratamento e cura da Hepatite C, o Sofosbuir. As especificações já foram encaminhadas para o Ministério da Saúde e para a Anvisa, para registro.

Estuda-se também disponibilizar o remédio pelo SUS e vende-lo ao governo por um terço do preço médio de mercado, conseguindo dessa forma alcançar três vezes mais pacientes.

Alton elogia o Sistema Único de Saúde brasileiro, dizendo que “o Brasil precisa estar muito orgulhoso de seu sistema de saúde, que é muito forte. O sistema de saúde público consegue alcançar a população em todos os lugares”.

“Isso nos proporciona um ótimo ambiente, porque também queremos alcançar o maior número de pacientes possível. O que o Brasil está fazendo é um modelo”, completa.

A equipe brasileira, comandada por Norton Oliveira, também é responsável por fechar parcerias locais, como a Sociedade Brasileira de Hepatologia, Sociedade Brasileira de Infectologia, Centro de Referência e Tratamento em DST/AIDS, Hospital das Clínicas, programas educacionais e instituições de pesquisa.

Desde 2003, o laboratório já vende remédios ao Brasil, através da intermediária United Medical, como antifúngicos, medicamentos contra hepatite e AIDS. Alguns já são inclusive distribuídos pelo SUS.

Há oito estudos clínicos em desenvolvimento atualmente no Brasil, entre pesquisas com medicamentos para AIDS, hepatites virais e leishmaniose visceral.

Gilead no mundo

O grupo Gilead foi fundado em 1987 na Califórnia, Estados Unidos. Em 1992, fizeram uma Oferta Pública Inicial de Ações (IPO). Hoje, o grupo tem escritórios em 35 países e vende medicamentos para 125 países, em quatro continentes.

Com um faturamento anual de US$11,2 bilhões, investe US$2 bilhões em pesquisas. Os medicamentos combatem principalmente doenças como HIV, do fígado, câncer, inflamações, doenças respiratórias e cardiovasculares.

Um dos principais produtos do laboratório é o Single Tablet Regiment, um medicamento para combate ao vírus HIV, causador da AIDS. Ao invés de tomar cerca de 17 remédios, cada um com seus efeitos colaterais, o paciente ingere apenas um, com todos os princípios ativos e menos efeitos colaterais.

Mais de 50% dos pacientes em tratamento contra o HIV – quase 6 milhões – recebem medicamentos da Gilead, segundo o vice-presidente.