Japão vai processar laboratório por manipular dados

Sociedade Novartis Pharma está sendo investigada depois que duas universidades reveleram que suspeitavam da manipulação de informações

O Ministério da Saúde japonês vai processar a filial japonesa da gigante farmacêutica suíça Novartis, a qual acusa de manipular dados genéticos, noticiou nesta quarta-feira um jornal do país asiático.

A sociedade Novartis Pharma está sendo investigada depois que duas universidades revelaram, meses atrás, que suspeitavam da manipulação da informações com a finalidade de exagerar a eficácia de um medicamento usado contra a hipertensão, o Diovan (ou Valsartan).

Um funcionário da Novartis, que em seguida deixou a empresa, participou de uma pesquisa universitária sobre o medicamento, omitindo sua condição. Ele teria manipulado as estatísticas, em um incidente que o ministro da Saúde, Norihisa Tamura, considerou “muito lamentável”.

Seu ministério decidiu processar a filial japonesa do laboratório e várias pessoas envolvidas no caso, segundo o jornal Yomiuri Shimbun.

Procurada pela AFP, uma autoridade do ministério explicou que apresentar uma ação constitui “uma opção”. No entanto, destacou que “nada foi decidido por enquanto”.

Segundo a lei japonesa, quem for considerado culpado de exagerar as virtudes de um medicamento pode ser condenado a uma pena de dois anos de prisão e a uma multa de 2 milhões de ienes (14.000 euros).