Japão testará tratamento não cirúrgico para câncer de mama

Tratamento se mostrou eficaz em outros tipos de câncer, como o de próstata e o de pulmão, noticiou a agência Kyodo News, porém nunca foi usado no câncer de mama

Uma oncologista japonesa anunciou nesta quarta-feira ter iniciado o primeiro teste clínico mundial de uma poderosa radioterapia de curta duração que não requer cirurgia para o tratamento do câncer de mama.

O Instituto Nacional de Ciências Radiológicas começou o teste usando uma “radioterapia com íons pesados”, que emite radiação precisa e pode ser dirigida com exatidão às células malignas, afirmou Kumiko Karasawa, oncologista especializada em câncer de mama.

Este tipo de radioterapia demonstrou ser eficaz na luta contra outros tipos de câncer não estendidos, disse Karasawa.

“Podemos realizar este teste porque entendemos bem quais tipos de câncer de mama podem se beneficiar deste tratamento preciso”, explicou Karasawa à AFP.

O desenvolvimento de equipamentos médicos que mantêm imóvel o tecido mamário suave também ajudou, acrescentou a médica.

O tratamento se mostrou eficaz em outros tipos de câncer, como o de próstata e o de pulmão, noticiou a agência Kyodo News, porém nunca foi usado no câncer de mama.

A radioterapia convencional utiliza raios X e raios gama, que são muito potentes na superfície do corpo, mas perdem força à medida que penetram o tecido.

As partículas de íons pesados mantêm sua força a uma profundidade.

Durante o teste, Karasawa tratará um total de 20 pacientes com pelo menos 60 anos e pequenos tumores que não se espalharam.

As pacientes serão submetidas a uma hora diária de tratamento por quatro dias, um período muito menor do que um tratamento com radiação convencional, que pode durar meses, disse Karasawa.

O teste acompanhará as pacientes durante cinco anos para avaliar o resultado, concluiu.