Indianos lançam primeira vacina infantil contra febre tifoide

Nova Délhi - Uma empresa farmacêutica indiana informou nesta quinta-feira que lançará em breve a primeira vacina do mundo contra a febre tifoide que poderá ser aplicada...

Nova Délhi – Uma empresa farmacêutica indiana informou nesta quinta-feira que lançará em breve a primeira vacina do mundo contra a febre tifoide que poderá ser aplicada em crianças, protegendo as vítimas mais vulneráveis da doença.

A empresa Bharat Biotech, sediada na cidade de Hyderabad (sul), informou que a vacina também imunizará por um longo prazo, durante mais de 10 anos, ao contrário de outras vacinas que precisam de reforços regulares.

“Esta é a primeira vacina do mundo testada clinicamente para crianças a partir de seis meses”, disse à AFP a porta-voz da companhia, Sheela Panicker.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença veiculada por água e comida contaminadas, mata 600.000 pessoas por ano e estima-se que infecte 17 milhões de pessoas, a maioria crianças. Noventa por cento destes casos são registrados na Ásia.

“As vacinas de tifoide disponíveis não oferecem proteção de longo prazo e doses de reforço são necessárias a cada três anos. Elas também não oferecem proteção para crianças abaixo dos dois anos”, acrescentou Panicker.

Autoridades de saúde indianas deram sinal verde para a vacina de “quarta geração”, que também pode ser tomada por adultos e espera-se que seja lançada nas próximas duas semanas.

Panicker disse que a empresa decidiria sobre seu preço, dependendo do volume de produção após o lançamento. Segundo ela, a companhia é capaz de produzir atualmente 10 milhões de doses por ano.

Em maio, a Biotech lançou uma vacina de baixo custo contra um vírus diarreico mortal que mata umas 100 mil crianças por ano na Índia.

O rotavírus, que provoca diarreia severa, causa em todo o mundo cerca de 453.000 mortes ao ano e é particularmente perigosa nos países em desenvolvimento, onde cuidados de saúde imediatos ficam fora de alcance.

A Índia também tem sido uma potência no desenvolvimento de remédios genéricos para tratar doenças como câncer, tuberculose e Aids, para aqueles que não conseguem pagar por versões de marca mais caras em todo o mundo em desenvolvimento.