Imprima seu dinossauro em 3D: modelos de fósseis estão na web

São Paulo – As impressoras 3D começaram a ser aproveitadas para “ressuscitar” relíquias. Um novo banco de dados, o GB3D Type Fossils, começou a oferecer aos usuários...

São Paulo – As impressoras 3D começaram a ser aproveitadas para “ressuscitar” relíquias. Um novo banco de dados, o GB3D Type Fossils, começou a oferecer aos usuários de todo mundo a oportunidade de explorar milhares de modelos de fósseis de dinossauros em 3D.  

Inaugurado no início desta semana, especialistas dizem que se trata do primeiro banco de dados sobre fósseis de dinossauros em 3D do mundo. O GB3D Type Fossils é um esforço colaborativo entre vários museus do Reino Unido. O projeto é liderado por curadores e paleontólogos no British Geological Survey (BGS).

O principal objetivo é compartilhar os fósseis com o público em um universo que vai além do que os museus podem oferecer. Segundo o curador do projeto, Dr. Michael Howe, os museus têm milhares de exemplares, mas muitos ficam escondidos em gavetas.

Os BGS, por exemplo, tem atualmente uma coleção de 3 milhões de fósseis e mais de 1 milhão de amostras de rochas. Após digitalizar uma seleção de espécimes durante o ano inteiro com pouco mais do que uma câmera SLR e um scanner a laser, milhares de dados puderam ficar disponíveis na internet.

Desse volume de dados, centenas foram convertidas em modelos 3D, que podem ser examinadas de perto em uma janela interativa. Outras 125 amostras podem ser baixadas para impressão em 3D. Em menos de cinco horas, é possível criar uma boa réplica, disse Dr. Howe ao The Verge.

O banco de dados tem, hoje, invertebrados antigos, como plantas, corais e moluscos bivalves. Isso porque itens menores são mais fáceis de fotografar e digitalizar. Mas essas limitações não excluem a possibilidade de adições maiores no futuro.

Para Dr. Howe, o banco de dados é recurso de educação fantástico. O recurso também pode mudar a maneira como os pesquisadores conduzem seus trabalhos, já que os cientistas poderão fazer suas avaliações por meio de réplicas de fósseis impressos em 3D.

Veja abaixo um vídeo sobre o projeto:

//www.youtube.com/embed/bXhhmS-HGEI