IBM desenvolve dispositivo para unhas que monitora evolução de doenças

Pequeno sensor utiliza inteligência artificial para ajudar pacientes com Parkinson e esquizofrenia

São Paulo – A equipe de pesquisadores da IBM desenvolveu um pequeno sensor capaz de monitorar a evolução de doenças ao ser encaixado na unha dos pacientes. Utilizando inteligência artificial, o dispositivo analisa o movimento dos dedos e pode registrar alterações como tremores e fraqueza nas atividades cotidianas.

O sensor foi anunciado em dezembro de 2018 pela IBM Research, e promete também auxiliar a medir a eficácia de medicamentos usados para combater sintomas de doenças relacionadas aos movimentos do corpo, como a Doença de Parkinson e a esquizofrenia.

Para funcionar, o pequeno dispositivo é fixado em uma das unhas do paciente e passa a registrar seus padrões de movimento. Os dados são enviados a um software que, baseando-se inteligência artificial, analisa os gestos e indica a presença e alterações nos níveis de pressão, força e tremores dos usuários enquanto realizam atividades como digitar, abrir portas, varrer a casa e cortar alimentos.

Opção menos agressiva ao paciente

Os pesquisadores escolheram esse tipo de sensor por sua atuação não ser agressiva ao paciente. Opções consideradas mais eficazes, como implantes inseridos sob a pele, podem causar infecções e rejeição nos pacientes, como informa o site TechCrunch. Embora as unhas sejam mais “duras”, a equipe afirma que a alta sensibilidade do dispositivo é capaz de registrar muito bem a maior parte das alterações.

Com o tempo, a equipe espera estender o protótipo apresentado e os softwares de análise para identificar outras doenças. Até o momento, a IBM não informou quando o dispositivo chegará ao mercado.

Veja a seguir o vídeo publicado pela equipe de pesquisa da IBM (em inglês):