Galáxia assassina chama atenção de cientistas

A NGC 1316 carrega cicatrizes que contam sua história violenta e perturbadora

São Paulo – O ESO (Observatório Europeu do Sul) divulgou uma nova imagem que exibe uma galáxia assassina. A NGC 1316 carrega cicatrizes que contam sua história violenta e perturbadora.

A imagem feita pelo telescópio do Observatório de La Silla, na verdade, mostra duas galáxias muito contrastantes. As duas estão muito próximas uma da outra, mas têm histórias muito distintas.

A maior delas é a galáxia NGC 1316. Sua companheira menor NGC 1317 está à direita. A pequena espiral tem tido uma vida calma, enquanto NGC 1316 já engoliu várias outras galáxias ao longo de uma história violenta.

NGC 1316 está a cerca de 60 milhões de anos-luz de distância na constelação da Fornalha. Além das cicatrizes que contam sua história, há um buraco negro de massa extremamente elevada no centro da galáxia.

Diversos indícios na estrutura da galáxia revelam seu passado turbulento. O objeto apresenta algumas faixas incomuns de poeira no interior de um envelope de estrelas muito maior, além de uma população de aglomerados estelares globulares bem pequenos.

Estes sinais sugerem que NGC 1316 pode ter engolido uma galáxia em espiral rica em poeira há cerca de três bilhões de anos atrás. Além disso, revelam que o comportamento perturbador continua.

A imagem mostra também uma janela para o Universo longínquo, para muito além das galáxias em interação vistas em primeiro plano. A maioria dos pontos delicados da imagem são galáxias muito mais distantes.