Fundação de Bill Gates seleciona projetos brasileiros

Pesquisas selecionadas receberão até US$ 200 mil e concorrerão a financiamento adicional de até US$ 1 milhão

São Paulo – A Fundação Bill & Melinda Gates abriu processo de seleção de projetos inovadores de pesquisa no âmbito de seu programa Grand Challanges Explorations. Uma parceria com a Fapesp e fundações de amparo à pesquisa (FAPs) de outros 16 estados brasileiros poderá dobrar o valor de apoio a projetos brasileiros selecionados.

Os temas da chamada de propostas são: malária, doenças tropicais negligenciadas, comunicação de projetos sociais e inovações para mulheres agricultoras. Candidatos têm até 7 de novembro para envio de propostas.

A inscrição é feita pela internet no site do programa Grand Challanges Explorations (GCE) e os interessados precisam preencher duas páginas de apresentação da proposta. Não há necessidade de enviar dados preliminares ou comprovação de sucesso. O projeto precisa apenas ser novo e com potencial de provocar mudança significativa na área de saúde.

Os projetos selecionados serão conhecidos no início de 2013 e cada um receberá US$ 100 mil da Fundação Bill & Melinda Gates para sua execução. Cada projeto brasileiro aprovado receberá mais um complemento de US$ 50 mil a US$ 100 mil da FAP do estado do pesquisador.

Os projetos bem-sucedidos com os recursos iniciais terão a oportunidade de concorrer a um financiamento adicional de até US$ 1 milhão.

O GCE é um programa de financiamento para indivíduos com ideias inovadoras e arrojadas para solucionar grandes desafios na área de saúde, agricultura e desenvolvimento.


Lançado pela Fundação Bill & Melinda Gates em 2008, o GCE já financiou mais de 700 pesquisadores de 45 países, entre os quais três brasileiros. “O Brasil tem uma grande capacidade inovadora, com um número expressivo de artigos científicos publicados. Com esta parceria com as FAPs, queremos estimular uma participação maior de inovadores brasileiros que apresentem ideias fortemente promissoras”, disse Steve Buchsbaum, diretor adjunto de Descoberta e Pesquisa Translacional da Fundação Bill & Melinda Gates.

O GCE está aberto a pesquisadores de diferentes áreas, países e níveis de experiências: estudantes, professores e pesquisadores das mais diversas organizações tais como universidades, laboratórios públicos, instituições de pesquisa, organizações sem fins lucrativos e empresas privadas.

“Este é mais um importante instrumento de apoio à inovação e acreditamos que essa complementação de financiamento oferecida pelas FAPs reflete a confiança que temos na capacidade dos cientistas brasileiros em contribuir para a saúde global”, disse Mario Neto Borges, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap).

O GCE realiza duas chamadas públicas por ano e contempla aproximadamente 80 projetos a cada rodada. A cada rodada, quatro a seis desafios são apresentados em busca de soluções originais.

Para a décima rodada as propostas devem se enquadrar nos seguintes tópicos: Novas Abordagens para a Investigação de Compostos Antimaláricos; Projetos de Cooperação Funcionam. Conte Isso para Todo Mundo; Novas Abordagens em Sistemas Modelo, Diagnósticos e Medicamentos para Doenças Tropicais Negligenciadas; Inovações que Facilitem o Trabalho de Mulheres em Pequenas Lavouras.

Para ter acesso à descrição completa dos tópicos, realizar a inscrição e enviar o projeto, o candidato deve criar uma conta no site do GCE.

Informações detalhadas sobre a chamada, incluindo dicas para os candidatos, estão disponíveis online.