Fotógrafo registra em vídeo um “mar de plástico” na Indonésia

Poluição plástica representa um problema crescente nos oceanos do mundo e uma ameaça para o os seres que neles habitam

São Paulo – Um mergulhador britânico registrou imagens chocantes da poluição marinha por lixo plástico nas águas paradisíacas da Indonésia.

No dia 3 março, ao mergulhar próximo à ilha de Nusa Penida, Rich Horner se surpreendeu com a quantidade de plástico de vários tipos que flutuavam na região.

Situado a 20 quilômetros da Ilha de Bali, o lugar é conhecido como Manta Point, uma área muito frequentada por raias manta, também conhecidas como raias-diabo, que apesar do nome são animais dóceis e que se alimentam basicamente de plânctons e peixes pequenos. 

Chocado com a poluição que encontrou, o fotógrafo registrou seu mergulho em um vídeo de 2,5 minutos publicado no Facebook e no Youtube. Sobre o que viu, Horner escreveu: 

“As correntes oceânicas nos trouxeram um presente encantador de águas-vivas, plânctons, folhas, galhos etc. … Oh, e plástico. Alguns sacos de plástico, garrafas de plástico, copos de plástico, folhas de plástico, baldes de plástico, sachês de plástico, canudos de plástico, sacos de plástico, mais sacos de plástico, plástico, plástico, tanto plástico!”. 

No dia seguinte, segundo Horner, a maré plástica havia “desaparecido”. Porém, como o plástico não se decompõe no meio ambiente, a poluição apenas mudou-se de endereço, como observa o fotógrafo:

“Infelizmente, o plástico continua em sua jornada, para o Oceano Índico, onde vai se quebrar lentamente em pedaços menores e menores, em microplásticos. Mas não vai embora”. 

Manta Point: área a 20 quilômetros da ilha de Bali onde o fotógrafo fez o registro. Manta Point: área a 20 quilômetros da ilha de Bali onde o fotógrafo fez o registro.

Manta Point: área a 20 quilômetros da ilha de Bali onde o fotógrafo fez o registro. (Google Maps/Reprodução)

A poluição plástica é, atualmente, um problema crescente nos oceanos do mundo e uma ameaça para o os seres que neles habitam.

Os plásticos muitas vezes contêm uma ampla gama de substâncias químicas usadas para alterar suas propriedades ou cores e muitas delas têm características tóxicas ou de disrupção endócrina (imitam hormônios capazes de interferir no sistema endócrino dos animais).

Para piorar, os plásticos também podem atrair outros poluentes presentes na água, incluindo dioxinas, metais e alguns pesticidas, tanto que muitos pesquisadores que estudam poluição marítima usam plásticos como indicadores de contaminação.