Fim do programa de ônibus espaciais leva riscos à Nasa

A agência espacial sustenta que seria muito complicado e caro implementar o projeto nas datas fixadas pelo Congresso

Washington – O clima de incerteza no programa espacial dos Estados Unidos combinado com a proximidade do fim das missões dos ônibus espaciais apresenta riscos para a Nasa, afirmou nesta quinta-feira um painel consultivo do governo.

“A falta de clareza e constância de objetivo da Nasa, do Congresso e da Casa Branca é uma preocupação chave de segurança”, afirma o painel consultivo sobre Segurança Espacial em seu relatório anual.

“Do ponto de vista da segurança, a ausência de uma missão definida pode afetar negativamente a moral da força de trabalho e a capacidade de atrair e manter o conjunto de habilidades necessárias para esta empresa de alta tecnologia”, acrescenta.

O relatório é divulgado após as notícias de que a Nasa discutiu com senadores americanos os planos para construir um foguete propulsor e uma cápsula para substituir a missão dos ônibus espaciais em 2016.

A agência espacial sustenta que seria muito complicado e caro implementar o projeto nas datas fixadas pelo Congresso, devido ao orçamento destinado a este fim.

Por outro lado, o painel observa que uma vez que seja retirada a atual frota de ônibus espaciais, Estados Unidos, Europa e Japão serão dependentes dos Soyuz russos para o transporte para a Estação Espacial Internacional (ISS).

Embora não critique a segurança do programa espacial russo, o painel afirma que, como apenas uma forma de transporte estará disponível, os riscos aumentarão.

“Sempre que se depende de apenas uma fonte de soluções, aumentam os riscos agregados de interrupção do serviço, devido aos imprevistos que afetem esta fonte”, conclui.