Existem 200 bi de planetas errantes na Via Láctea

São Paulo – Um grupo de cientistas concluiu que devem existir cerca de 200 bilhões de planetas errantes na Via Láctea. A pesquisa sugere, ainda, que esses planetas...

São Paulo – Um grupo de cientistas concluiu que devem existir cerca de 200 bilhões de planetas errantes na Via Láctea. A pesquisa sugere, ainda, que esses planetas podem ter se formado por conta própria.

Esse tipo de planeta foi descoberto recentemente. Os cientistas acreditavam que esses corpos são andarilhos celestes maciços, que se libertaram dos limites do seu sistema solar de origem. Pela teoria, nasceram em sistemas comuns, mas foram expulsos por um enorme vento gravitacional ou porque a estrela-mãe morreu.

Mas a nova pesquisa põe em xeque essa hipótese. Cientistas da Suécia observaram pequenas nuvens escuras, as globulettes, na nebulosa Rosette (enorme nuvem de gás a 4600 anos-luz de distância). Essa nebulosa é o lar de centenas de globulettes, objetos densos que têm um diâmetro a distância entre o Sol e Netuno.

As medições mostram que esses globulettes são capazes de entrar em colapso sob seu próprio peso. Esse fenômeno geraria um planeta errante. Portanto, o estudo sugere que planetas errantes podem se formar fora do sistema, sem influência de estrelas.

Como existem milhões de nebulosas na galáxia, esse processo pode ser responsável por bilhões de planetas errantes. Por isso, os astrônomos especulam a existência de aproximadamente 200 bilhões de planetas errantes pela Via Láctea.