Estudo mostra se realmente existe um “espaço extra” para a sobremesa

Pesquisa realizada em universidade americana testou o apetite das pessoas após as refeições

São Paulo – Uma pesquisa realizada na Universidade de Penn State, nos Estados Unidos, comprovou que realmente existe um “espacinho extra” em nossos estômagos para a sobremesa. Ou quase isso. Segundo o estudo, a vontade de comer um doce mesmo após estar satisfeito com a refeição anterior vem de impulsos recebidos pelo cérebro.

Ao comer uma grande quantidade de um alimento específico, o cérebro recebe sinais do estômago de que o corpo já está satisfeito. Porém, alimentos diferentes não fazem com que esses sinais sejam enviados. Assim, se você comer muitos salgados, é possível que anseie por um pouco de açúcar depois. E vice-versa.

O estudo realizado pela pesquisadora Barbara Rolls mostrou ainda que as pessoas podem consumir até 60% mais calorias em refeições servidas em quatro porções diferentes e servidas em etapas. “Uma comida pode se tornar atrativa mesmo que você tenha já perdido o apetite”, disse a cientista especializada em nutrição ao Daily Mail.

As comprovações foram obtidas após um experimento em que voluntários foram convidados a comer macarrão com queijo como refeição principal e também como sobremesa. Com a vontade de ingerir o alimento medida em notas de 0 a 10, a primeira refeição obteve 6,2 pontos. Já a segunda registrou média de apenas 1,3 ponto.

A experiência foi realizada novamente no dia seguinte. Contudo, em vez de mais massa na sobremesa, os voluntários receberam sorvete. O consumo do doce foi três vezes maior.